Cultura Livros

Queerquivo: “Um arquivo emocional”

André Murraças falou ao The Panorama News sobre este arquivo que pretende identificar personalidades, do nosso passado e do nosso presente.

Caminhos diferentes com emoções iguais, é uma das mensagem que o projeto “Queerquivo” quer deixar registado. Um arquivo que apresenta personalidades conhecidas através de testemunhos pessoais.

André Murraças é a pessoa por trás deste projeto que passa hoje do online para o papel. O livro reúne 45 dos textos publicados no site. “Não me interessava saber só quem eram estas pessoas. Interessava-me perceber que efeitos essas pessoas tiveram na vida de outros, sobretudo dentro da comunidade”, disse ao The Panorama News.

Todos podiam participar “sem censura, sem edição”. É essa a promessa do projeto. “Os relatos são o mais aberto possível, o mais sincero possível. E explicam essa ligação emocional, eu digo muito que o “Queerquivo” é um arquivo emocional”, disse Murraças.

O caso de Valentim Barros 

Para além das personalidades mais previsíveis, como o António Variações, o Al Berto e a Amália, houve outra menos conhecida do grande público que as pessoas queriam escrever: o bailarino Valentim Barros.

Foto: Joana de Melo

“É um caso muito engraçado”, começa por dizer Murraças. “Nós redescobrimos o Valentim Barros há 2 ou 3 anos com um artigo do Bruno Horta e um catálogo de uma exposição do Fernando Cascais sobre o [Hospital] Miguel Bombarda e descobrimos que durante décadas houve um artista bailarino que percorreu o mundo e era inacreditável que estivesse encarcerado num hospital por ser homossexual, ele não tinha nenhuma doença”, acrescentou.

Uma história de vida que chegou a muitas pessoas. “É engraçado de ver que nos três textos ele tocou aquelas três pessoas de maneira completamente diferente”, afirmou. Tanto o jornalista Bruno Horta, como o investigador António Fernando Cascais, acabaram por escrever o seu testemunho sobre Barros para o projeto.

Filipe La Féria: 2 textos, 4 pessoas

Um verdadeiro exemplo dos caminhos cruzados que este projeto junta é Filipe La Féria. O realizador Frederico Corado quis partilhar o seu testemunho sobre o encenador português porque foi uma pessoa que o marcou a nível profissional. “Ao Filipe, que passa tantas noites em vigília pelo seu teatro”, lia-se na dedicatória.

Depois, Murraças decidiu desafiar La Féria “que vive o teatro como ninguém” a partilhar um testemunho seu. “Dei-lhe carta branca para ele escrever sobre alguém no seu passado que tivesse sido importante e que fosse dentro deste universo”. A escolha recaiu sobre a atriz Laura Alves.

“Para um país onde os artistas não são amados, não deve ser importante esta homenagem a Laura Alves”, escreveu Lá Féria. “Foi muito engraçado estes dois textos destas quatro pessoas que se cruzaram neste projeto”, disse Murraças.

“Queermuseu”: contar histórias e celebrar pessoas

Recentemente no Brasil, foi inaugurada a exposição temporária Queermuseu com o objetivo de ampliar o pensamento sobre o mundo Queer, com debates sobre diversidade sexual e os direitos da comunidade LGBT.

Foto: Joana de Melo

“Homofobia e todas as descriminações é uma coisa que não passa. Ganha-se uma luta, perde-se outra. É um trabalho constante. Alguns de nós temos a responsabilidade de, pelo menos, continuar a estar atentos”, afirmou Murraças.

E é essa a intenção de Murraças com o “Queerquivo“. “Há quem seja ativista e faça uma luta muito mais politica e outras pessoas que vão continuar por uma visibilidade, seja por um discurso mais ativo ou menos ativo. Do meu lado, acho que este projeto dá visibilidade, celebrar essas pessoas”, explicou. “E quanto mais celebrarmos, quanto mais contarmos essas histórias, que são as nossas histórias, é uma maneira de continuar a lutar e de continuarmos vivos também”, concluiu.

O livro é lançado numa edição bilingue e tem tiragem limitada. A obra está disponível para compra na loja do Queer Lisboa, no Cinema São Jorge. Para além disso, poderá ser adquirido diretamente através do Facebook ou do site.

0 comments on “Queerquivo: “Um arquivo emocional”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s