Cinema Cultura Moda

Luís Sequeira: a vestir o horror no MotelX

O figurinista luso-descente falou dos sucessos "A Forma de Água", "Carrie" e da sequela "It 2.0" que estreia em 2019.

“O guarda-roupa não é um assunto que se costume falar num festival de terror”, afirmou João Monteiro, diretor do MotelX, na apresentação de Luís Sequeira. O figurinista fez uma pausa nas gravações do novo filme “It 2.0” para dar uma masterclass de moda, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Catapultado para os holofotes pelo seu trabalho no filme “A Forma da Água”, de Guillermo del Toro, Sequeira quis deixar a mensagem de que atualmente o sucesso das longas-metragens prende-se muito pelo visual.

“As comédias, por exemplo, parecem que não dão trabalho algum mas para nós cada cena equivale a 12 camisolas e 12 calças iguais porque os atores vão ter repeti-la outra vez e outra vez…”.

A moda de “It 2.0” e “Carrie”

Assim como nas comédias, os filmes de terror também tem as suas particularidades. Sequeira revela que para a sequela do remake de “It – Palhaço Assassino” teve de arranjar nove tons diferentes de sangue – seja porque umas cenas são gravadas no exterior e outras no interior ou apenas porque algumas roupas vão ficar molhadas.

Foto: Joana de Melo

It 2.0” tem data prevista de estreia para setembro do próximo ano e ao The Panorama News, afirmou que a produção ainda está envolta em muito segredo “mas vai ser maior e mais assustador”.

O figurinista revelou também que vão ser gravadas várias cenas clássicas da mini-série de 1990. Para tal, foi preciso encontrar roupas iguais o que se tornou uma tarefa um pouco complicada. A solução, foi recorrer a impressões digitais e a processos de tingimento.

Um outro remake no qual participou foi “Carrie”, também de Stephen King, em 2013. Fã assumido do original de 1976, Sequeira questionou se uma nova versão seria mesmo necessária pois “o original é perfeito”. Para além disso, revela que, em termos de design, foi um projeto desafiante porque “todos tinham uma opinião” a dar.

Óscares e filme em Lisboa

No início da masterclass, Rito disse que apesar do figurinista ter sangue português e falar bem a língua, esta iria decorrer em inglês por causa da eloquência da mesma. Ao que Sequeira não perdeu tempo a dizer: “sou português neste momento”.

Ilustração: Luís Sequeira

O trabalho do luso-descente foi reconhecido na edição dos Óscares deste ano com a nomeação a Melhor Guarda-Roupa, pelo filme de Guillermo del Toro. Ao The Panorama News diz que “foi incrível. Foi um sonho ser reconhecido pelo meu trabalho”.

Fez ainda questão de sublinhar que “a industria está a perceber a importância do guarda-roupa”. E é ele que nos faz acreditar nos diferente mundos que nos são apresentados: “é pôr realidade na fantasia”.

Quando questionado pela moderadora, a jornalista Catarina Rito, se gostava de trabalhar em Portugal, Sequeira disse logo que “estava a morrer de vontade de fazer algo aqui”. E a ideia para o projeto já a têm: “há um livro chamado “A Small Death In Lisbon” [de Robert Wilson] que eu gostava de produzir”.

0 comments on “Luís Sequeira: a vestir o horror no MotelX

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s